Search

    A minha Lista de blogues

    contador

    Loading...
    Ocorreu um erro neste dispositivo
    Ocorreu um erro neste dispositivo
    Ocorreu um erro neste dispositivo

30/09/09


Foto/net

De vez em quando os homens tropeçam na verdade, mas a maioria deles levanta-se rapidamente e continua o seu caminho como se nada tivesse acontecido.
(Winston Churchill)

29/09/09

Xutos & Pontapés

no Estádio do Restelo 26/09/2009

28/09/09

1.ª Semana do novo Governo

Para conhecimento de todos ...

Olhando o mar, sonho sem ter de quê



Olhando o mar, sonho sem ter de quê


Olhando o mar, sonho sem ter de quê.

Nada no mar, salvo o ser mar, se vê.

Mas de se nada ver quanto a alma sonha!

De que me servem a verdade e a fé?


Ver claro! Quantos, que fatais erramos,

Em ruas ou em estradas ou sob ramos,

Temos esta certeza e sempre e em tudo

Sonhamos e sonhamos e sonhamos.


As árvores longínquas da floresta

Parecem, por longínquas, 'star em festa.

Quanto acontece porque se não vê!

Mas do que há pouco ou não há o mesmo resta.


Se tive amores? Já não sei se os tive.

Quem ontem fui já hoje em mim não vive.

Bebe, que tudo é líquido e embriaga,

E a vida morre enquanto o ser revive.


Colhes rosas? Que colhes, se hão-de ser

Motivos coloridos de morrer?

Mas colhe rosas. Porque não colhê-las

Se te agrada e tudo é deixar de o haver?


Fernando Pessoa

25/09/09

Bom fim de semana

17/09/09

Pela luz dos olhos teus



Pela luz dos olhos teus
Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.
Vinícius de Morais

16/09/09

À minha filha Rita



que iniciou ontem o novo ano lectivo.

Recomeça…

Se puderes

Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…
Miguel Torga

14/09/09

Gripe A ...


Inicio do novo ano lectivo 2009/2010


Sempre que ensinares, ensina a duvidarem do que estiveres ensinando. Ortega y Gasset


11/09/09

Bom fim de semana

10/09/09

A Frescura

Ah a frescura na face de não cumprir um dever!
Faltar é positivamente estar no campo!
Que refúgio o não se poder ter confiança em nós!
Respiro melhor agora que passaram as horas dos encontros,
Faltei a todos, com uma deliberação do desleixo,
Fiquei esperando a vontade de ir para lá, que'eu saberia que não vinha.
Sou livre, contra a sociedade organizada e vestida.
Estou nu, e mergulho na água da minha imaginação.
E tarde para eu estar em qualquer dos dois pontos onde estaria à mesma hora,
Deliberadamente à mesma hora...
Está bem, ficarei aqui sonhando versos e sorrindo em itálico.
É tão engraçada esta parte assistente da vida!
Até não consigo acender o cigarro seguinte... Se é um gesto,
Fique com os outros, que me esperam, no desencontro que é a vida.

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

08/09/09

Manhãs de Setembro



MANHÃS DE SETEMBRO

Manhãs de Setembro,
aragem fresca
construindo sonhos,
teias de gotas
enfeitando os matos,
perfume verde
a seguir meus passos,
lírios roxos
ponteando as margens
do fio de água
que escorre manso.
E tu E eu!
E a erva tombada
pelos corpos,
os lírios violados
na paixão.
E o céu!
Esse céu azul
sem limite.
O nosso limite.
A nossa eternidade!

Helena Guimarães

02/09/09

Fotografias em tempo de férias




A caminho de Málaga






Alqueva (fotos de Rita Mendes)

01/09/09

Bom regresso ao trabalho



Férias?????? Já acabaram

É muito bom ter férias mas também é muito reconfortante voltar ao trabalho.

É bom saber que somos precisos,que há coisas que só nós fazemos, que temos trabalho, porque a avaliar pela situação económica do país, saber que no fim do mês teremos o nosso salário à espera é por si só motivo para um regresso alegre bem-disposto e com muita vontade de fazer mais e melhor.